foco webcam
arrabida bridge porto webcam
matosinhos beach webcam
webcam off
your webcam
Giuliana Racco & Matteo Guidi Residency

The Artist and the Stone (Porto session)

Workshop between 13 – 29th October 2014 in the Auditorium of Cooperativa dos Pedreiros 

A workshop-residency in theme with the 100th anniversary of the Cooperativa dos Pedreiros and connected to the new work The Artist and the Stone. The latter is part of a greater research on the overcoming of constraints – those imposed and those, consequently, self-imposed. It looks into questions concerning mobility, desire, negotiations, through a specific case study involving the management of the twofold movement of a subject (a performance artist) and an object (a large block of stone) from the West Bank to Europe.


The Artist and the Stone speaks of mobility, desire, nego-tiations and the role of art institutions in enabling the transcendence of mobility limits, through the negotiation of the twofold movement of a subject (artist) and an object (stone) from the West Bank to Spain. It takes the physical form of a mixed media installation comprised of paperwork (documents, maps, interviews) and photographs – to be produced and collected during our stay in the West Bank – and will lead to presentations and seminars fostering intercultural dialogue in a range of environments – art, academic and beyond. Mainly focused on the relationship between constraint and desire, it gives form to limits through the very act of overcoming them. At The Artist and the Stone (Porto Session), Giuliana Racco and Matteo Guidi will conduct a workshop-residency in theme with the 100th anniversary of the Cooperativa dos Pedreiros and connected to their new work The Artist and the Stone. The latter is part of a greater research on the overcoming of constraints – those imposed and those, consequently, self-imposed. It looks into questions concerning mobility, desire, negotiations, through a specific case study involving the management of the twofold movement of a subject (a performance artist) and an object (a large block of stone) from the West Bank to Europe. They will hold a series of meetings with a group of participants from the Cooperativa’s training courses within the auditorium of the cooperative itself. 

The focus of the Porto sessions will be to work with stones coming from the West Bank, a displaced resource, with participants coming from countries that were formerly Portuguese colonies. The auditorium will be open to the public during the last week of the workshop and the results of the process will be presented therein. G&R



O Artista e a Pedra (sessão do Porto)

Workshop realizado entre 13 – 29 de Outubro de 2014

no Auditório da Cooperativa dos Pedreiros

O workshop-residência subordinado ao tema do 100º aniversário da Cooperativa dos Pedreiros, associa-se ao novo trabalho O Artista e a Pedra. O último é parte de uma investigação maior sobre a superação das limitações – as impostas e aquelas, por conseguinte, auto-impostas. Analisa as questões relativas à mobilidade, desejo, negociações, através de um estudo de caso específico que envolve a gestão do duplo movimento de um sujeito (um artista de performance) e um objeto (um grande bloco de pedra) da Cisjordânia até à Europa.


O Artista e a Pedra fala de mobilidade, desejo, negociações e do papel das instituições de arte como facilitadoras de uma transcendência dos limites de mobilidade, através da negociação do duplo movimento de um sujeito (artista) e um objeto (pedra) da Cisjordânia até à Espanha. Toma a forma física de uma instalação mixed-media composta de papéis (documentos, mapas, entrevistas) e fotografias – a ser produzido e recolhido durante a nossa estadia na Cisjordânia – e irá levar a apresentações e seminários que promovam o diálogo intercultural num conjunto de ambientes – artístico, académico e além. Focado, sobretudo, na relação entre restrição e desejo, dá forma aos limites através do próprio ato de os superar. Em O Artista e a Pedra (Sessão do Porto), Giuliana Racco e Matteo Guidi serão os promotores de um workshop-residência subordinado ao tema do 100º aniversário da Cooperativa dos Pedreiros e associado ao seu novo trabalho O Artista e a Pedra. O último é parte de uma investigação maior sobre a superação das limitações – as impostas e aquelas, por conseguinte, auto-impostas. Analisa as questões relativas à mobilidade, desejo, negociações, através de um estudo de caso específico que envolve a gestão do duplo movimento de um sujeito (um artista de performance) e um objeto (um grande bloco de pedra) da Cisjordânia até à Europa.

Realizar-se-ão uma série de reuniões com um grupo de participantes dos cursos de formação da Cooperativa dentro do auditório da mesma. O foco das sessões no Porto incidirá sobre o trabalho com pedras provenientes da Cisjordânia, um recurso deslocado, com participantes provenientes de países das anteriores colónias portuguesas. O auditório será aberto ao público durante a última semana do workshop e os resultados do processo serão aí apresentados. G&R



Giuliana Racco (Canada, 1976) is an artist with a BFA from Queen’s University, Kingston (CND) and an MA in Visual Arts from the Iuav, Venice. Matteo Guidi (Italy, 1978) is an artist with a background in graphic design and a degree in Ethno-anthropology from the University of Bologna. Based in Barcelona and currently in long-term residency (2014-2016) at Hangar (centre for art research and production of Barcelona) they conduct research at the intersection between art and anthropology, concentrating on complex contexts of more or less closed structures, spaces where people have difficulty freely fulfilling simple daily actions i.e. high security prisons, factories, and, most recently, refugee camps. Their practice has concerned the ways individuals or groups of individuals manage their own movement, on a daily basis, through strongly defined systems which tend to objectify them and even induce forms of self-restraint, reflecting on unpredictable methods of daily resistance triggered by a combination of simplicity and ingenuity. 


Giuliana Racco (Canadá, 1976), artista, é licenciada pela Queen’s University, Kingston (CND) e tem um Mestrado em Artes Visuais pela IUAV, Veneza. Matteo Guidi (Itália, 1978) é um artista com formação em design gráfico e uma licenciatura em Etno-antropologia pela Universidade de Bolonha. Residentes em Barcelona e atualmente em residência a longo prazo (2014-2016) no Hangar (centro de investigação em arte e produção de Barcelona), desenvolvem a sua investigação na intersecção entre arte e antropologia, centrando-se em contextos complexos de estruturas mais ou menos fechadas, espaços onde as pessoas têm dificuldade em desempenhar livremente simples ações quotidianas, ou seja, prisões de alta segurança, fábricas e, mais recentemente, campos de refugiados. A sua prática tem abordado as formas pelas quais os indivíduos ou grupos de pessoas gerem o seu próprio movimento, diariamente, através de sistemas fortemente definidos que tendem a objetivá-los e até mesmo induzir formas de auto-contenção, refletindo sobre métodos imprevisíveis de resistência diária desencadeados por uma combinação de simplicidade e engenho. 



www.hangar.org/artistes-residents/matteo-guidigiuliana-racco/